Prestador de serviços: cuidados para não ter problemas fiscais

Prestador de serviços: cuidados para não ter problemas fiscais

Se você abriu mão do regime CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) e decidiu abrir uma empresa para trabalhar como pessoa jurídica (PJ), é necessário ficar atento para evitar problemas fiscais. A contabilidade, entre outras funções, exerce o papel de orientação e aconselhamento sobre a organização documental. Além disso, auxilia na separação das despesas de pessoa física e jurídica, regularidade fiscal e projeção de lucros. Dessa forma, você fica ciente de todas as operações e mantêm a segurança das informações e dados necessários específicos para estar em dia com o fisco. 

A contabilidade também mantêm a empresa atualizada sobre qualquer legislação tributária relevante, que muitas vezes gera dúvidas, podendo afetar os prestadores de serviço na execução da sua atividade. 

Aventurar-se no mundo de PJ pode ser uma experiência, a princípio, assustadora. Especialmente considerando a complexa legislação tributária atual que impacta os prestadores de serviços e profissionais autônomos, mas não deixe que isso o assuste. Existem enormes benefícios financeiros para se tornar uma pessoa jurídica e cada dia mais trabalhadores estão optando por esse caminho.

Como evitar problemas fiscais

Tarefas de contabilidade

Gerenciar com sucesso uma pequena empresa envolve gerenciar seu dinheiro. Por essa razão, um sistema de gestão financeira é fundamental para saber quanto dinheiro você tem no banco e se esses recursos podem atender às despesas esperadas. As informações geradas através do sistema servem como base para os trabalhos e rotinas contábeis da empresa.

A contabilidade deve realizar todo o trabalho de escrituração e manutenção dos registros e obrigações, para navegar no labirinto das leis tributárias e fornecer os conselhos financeiros necessários para gerenciar e expandir seus negócios. Exatamente por isso, você precisa de um bom contador.

Opte pelo melhor regime tributário

A empresa precisa analisar qual é o melhor regime tributário para determinado período. Para isso, a contabilidade pode realizar uma análise tributária anual, definindo qual é o melhor cenário e opção tributária que gere maior economia. Esses cálculos devem considerar todas as receitas, despesas, além de todos os impostos aplicáveis às operações da empresa : imposto de renda , contribuição social, IPI, PIS, COFINS, INSS, ISS ( prestadores de serviços ) e ICMS ( empresas comerciais ) com suas nuances. 

As vantagens ou desvantagens de cada regime tributário dependem também de outras variáveis. Por exemplo: número de funcionários, previsão futura de faturamento e despesas, lucratividade esperada, atividade exercida, etc. Esta análise deve considerar ainda o comportamento do mercado e do  negócio, sempre contando com o planejamento para os próximos meses.

No Brasil temos três regimes tributários disponíveis: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real. Cada um possui regras e impostos específicos e são escolhidos com base nas atividades e faturamento da empresa. Conte sempre com o apoio de um bom contador para tomar a decisão de mudança de regime tributário.

Monitore a situação da sua empresa

Você deve saber que para todas as empresas de todos os regimes, portes e tamanhos, existe a obrigação de manter a escrituração contábil regular, com apuração de lucros demonstrados em balanço. Este trabalho garante a regularidade para a distribuição de lucros isentos de IRPF aos sócios..

Além disso, outro ponto importante a saber é sobre o Domicílio Tributário Eletrônico. A Receita Federal criou sua própria caixa postal eletrônica (Domicílio Tributário Eletrônico) para enviar comunicados, avisos e até autuações para quem está irregular com as obrigações fiscais. Com isso, as empresas não podem alegar que não acessaram, não leram ou que não tinham conhecimento de alguma notificação. Após alguns dias a partir do envio da mensagem, o contribuinte é considerado automaticamente intimado, mesmo que não tenha acessado sua caixa postal. Por isso, é importante que o contribuinte entre na caixa postal pelo menos uma vez por mês para realizar a consulta e verificar se está tudo ok. O acesso deve ser feito no e-CAC por meio de certificado digital.

O seu contador poderá orientá-lo em relação a problemas fiscais que não estejam tão claro para você. Caso ainda não tenha encontrado um bom profissional, entre em contato conosco. Será um prazer ajudá-lo neste momento.

Compartilhe nas redes!

Prestador de serviços: cuidados para não ter problemas fiscais

    Precisando de ajuda ou quer falar com um especialista? Preencha os campos abaixo!

    Um pensamento em “Prestador de serviços: cuidados para não ter problemas fiscais

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Rolar para o topo
    Recomendado só para você!
    Cada dia mais as grandes e pequenas empresas estão aprendendo…
    shares