Planejamento tributário x sobrevivência das empresas x redução de impostos

Planejamento tributário x sobrevivência das empresas x redução de impostos

Estamos assistindo já há um longo tempo o entra e sai dos políticos em nossos governos de todas as esferas. Nenhum deles tem respeito para com a classe empreendedora e produtiva, que agoniza e aguarda ansiosamente por várias reformas. Entre elas, a reforma tributária, com o intuito principal da redução dos impostos, juntamente com a desburocratização empresarial. Não entendem que a classe empresarial e empreendedora gera empregos, paga os altíssimos tributos impostos de forma covarde e não recebe nada em troca.

Enquanto o tão esperado milagre por parte destes nobres políticos não chega, compete à classe empresarial desenvolver estratégias em seus processos administrativos. Além de investir cada vez mais em tecnologia e Recursos Humanos, bem como fazer a gestão de suas empresas de forma racional e inteligente para a sua sobrevivência.

Assim sendo, informamos aos empreendedores da importância da escrituração contábil regular em suas empresas. Somente com as suas informações é possível tomar as melhores decisões empresariais, revisar os tributos atuais e, principalmente, sobre o melhor e menos custoso regime tributário. É oportuno informar que os atuais regimes tributários existentes possuem suas especificações e formas de cálculos, que são de suma importância o seu conhecimento.

Entendendo os regimes tributários

No regime tributário do Simples Nacional poderão optar as companhias com faturamento anual de até R$ 4.8 milhões. Os seguintes tributos estão inclusos:

  • IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados;
  • IRPJ – Imposto sobre a Renda das Pessoas Jurídicas;
  • CSLL – Contribuição Social sobre o Lucro Liquido;
  • Cofins – Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social;
  • Contribuição para o PIS/PASEP, CPP – Contribuição Patronal Previdenciária ;
  • ICMS – Imposto sobre as Operações de Circulação de Mercadorias e Serviços e o ISS.

Esta tributação é aplicada através de tabela, de acordo com a atividade exercida pelas empresas. É o regime tributário que se apresenta menos burocrático, mas carece de estudo para certificar que é o menos custoso.

No regime tributário do Lucro Presumido, o cálculo é realizado pela aplicação de diversos percentuais, de acordo com a atividade de cada empresa, e o faturamento é limitado a R$ 78 milhões/ano.

No regime tributário do Lucro Real, as empresas necessitam ter uma maior atenção em sua gestão empresarial. Leva-se em consideração que ela poderá abater e obter diversos créditos que poderão ser benéficos ou não, para a apuração tributária. Este regime carece de uma administração e gestão criteriosa, levando-se em consideração que os impostos serão pagos através do resultado receita e despesas.

Planejamento tributário no Brasil

Não temos dúvida alguma em afirmar que o Brasil é o país dos impostos e da burocracia. Eles refletem sobremaneira sobre a classe empreendedora. O triste é saber que não existe nenhuma perspectiva de melhorias neste quadro. Do faturamento das empresas, aproximadamente 35% é direcionado para o pagamento de impostos.

De outro lado vimos que aos olhos da Receita Federal nada mais resta do que zelar para a verdadeira gestão em suas empresas. É oportuno lembrar dos cruzamentos de informações criados para o fim da evasão, elisão e sonegação fiscal, por conta dos sistemas eletrônicos nas empresas. Aqui falamos do certificado digital, notas fiscais eletrônicas e os diversos SPEDs – Sistemas Públicos de Escriturações Digitais.

O que esperar da legislação tributária

Diante deste cenário, ressalto a importância ter o pleno conhecimento de qual o melhor regime tributário para a sua empresa. Lembrando de respeitar os aspectos legais, pois dá a ela melhor visibilidade para a avaliação de seus negócios.

Indicamos que este planejamento tributário deva ser feito durante todo o ano fiscal. Com isso, ele terá uma melhor visão da decisão que deverá ser tomada no início de cada exercício. Esta deve levar em consideração a mudança de regime tributário no momento do primeiro recolhimento dos impostos no ano.

É comum ouvir de empreendedores o seu total desconhecimento a respeito da possibilidade das mudanças de regimes tributários. Isto, na realidade, pode ser um grande desperdício em suas receitas e lucratividade. Assim sendo, reiteramos a informação da obrigatoriedade e da importância da Escrituração Contábil para todas as empresas. É através dela que os empreendedores poderão tomar as melhores decisões na gestão de seus negócios. Além disso, a falta das informações contábeis deixa o empresário sempre em situação de vulnerabilidade.

Confira o texto completo neste link e conheça os serviços da HS Contábil aqui.

Compartilhe nas redes!

Planejamento tributário x sobrevivência das empresas x redução de impostos

Precisando de ajuda ou quer falar com um especialista? Preencha os campos abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo
Recomendado só para você!
Alguns impostos brasileiros são cobrados sobre a renda das empresas.…
shares
Powered by